Sexta-feira, 10 de Abril de 2009

Poema - Idade do ouro

(do meu livro «Ao correr da pena»


casal_silhuetas.jpgOs jovens no seu viver e maneira de falar,

pensam, falam em morrer; mas, fazem-no sem pensar.

 

Na meia idade se fala, na morte, com mais cuidado.

Julgamos ultrapassá-la... que a morte nos passa ao lado.

 

Mas, na idade do ouro, talvez pra lá dos sessenta,

viver já é um tesouro; e a morte nos apoquenta.

 

Fomos loucos, levianos; sorrimos, rememoramos.

Queremos viver mais anos. Já faltam poucos... pensamos.

 

A contagem decrescente instala-se, sem querermos.

Inconsciente, na mente, o desejo de vivermos.

 

Ah! Juventude incapaz! Quanto bem desperdiçado.

Pudesse eu voltar atrás... Fazer do futuro... passado!

----------------------------------------

17/02/2002

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 23:07
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO