Domingo, 10 de Janeiro de 2010

Poema - Criatividade

(do meu livro «Meu mundo 'cá dentro'»



casatrazeiras_piscinabuganvilia.jpg Quem vai, deixa muitas coisas. E quem fica, deita fora.
Mas esta minha cabeça, dá-lhes destino na hora.

Tinha sobrado uma grade do habitante anterior.
Vou já mandar arranjá-la, fazer-lhe seja o que for.

À medida da janela, ela vai ter que ficar;
para impedir o ladrão de cá em casa me entrar.

Até a banheira antiga eu enterrei no quintal;
um banho lá, no Verão, é algo fenomenal.

Tenho um duche de jardim, que se liga a uma mangueira.
É portátil, muito bom, lava-se o cão à maneira.

À volta, tudo empedrado; com degraus, muro, canteiro.
Além a mesa e as cadeiras; e por cima, o damasqueiro.

Rua íngreme e a casa tem o chão desnivelado.
Morar na serra é assim: são degraus por todo o lado.

Mais abaixo, em dois socalcos, tem couves, diospireiro.
a laranjeira, a gamboa e um bonito loureiro.

Na frente, fiz um alpendre. Bancos compridos, balouço.
Mesinha e umas cadeiras. Como lá o meu almoço.

De quarenta por sessenta, eu compro pedras bem grandes;
semeio a relva entre elas, fica pronto nuns instantes.

É relva de qualidade, com qualquer coisa à mistura
que o cão gosta de comer... e assim lhe mantém a altura.

De lado eu aproveitei, pra colocar limoeiros;
mais uma tanjerineira e umas ervas de cheiros.

Até tem caramanchão de grande maracujá.
É uma planta do Brasil, mas aqui também se dá.

Misturado nos canteiros, há um hibisco, entre as flores;
malmequeres brancos, gigantes, e outras, de várias cores.

Também tem o meu amado chorão, que em ramos é farto.
Fui eu que ali o plantei, para dar sombra ao meu quarto.

Depois, vi que funcionava como casa apalaçada
pra passarinhos e melros, que cantam p´la madrugada.

O muro alto, à direita, era uma parede nua;
agora, tem flores laranja que já galgaram prà rua.

E tudo foi obra minha. Saiu da minha cabeça.
Ao que estava nesta casa, vi que me sentia avessa.

Toda a gente tem, no fundo, sua criatividade.
A questão é descobri-la, colocá-la em liberdade!
------------------------------
2/2001
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:06
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?
2 comentários:
De maria a 27 de Fevereiro de 2005 às 11:50
foi tão instintivo que quase me fiz convidada para ver tanta criatividade :)
xi


De TsunamiReal a 10 de Novembro de 2004 às 23:35
Fico espantado quando vejo um país imbuído em fertilidade intelectual. e que essa mesma se expande à criatividade espiritual... e são sempre os mesmos energúmenos viúvos da própria alma que governam as hostes culturais deste país... gostei muito do seu blog, muito mesmo! Fez-me sentir e eu não sinto sempre.

Se desejar www.daBesta.blogs.sapo.pt (talvez um dia perceba a estória).


Comentar post

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO