Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2006

Poema - Irmãos

(do meu livro «Amigos») meninos_praia.jpg

 

Como os nossos problemas comezinhos,

perante amigos com doenças graves,

são desprovidos de tudo, pequeninos,

põem à felicidade alguns entraves.

Quem luta pra vencer cruéis doenças,

com dores e receio, entristecido,

sem saber do destino, qual sentença,

d’amigos tem que estar bem fornecido.

 

Amizade, é moeda numa face;

do outro lado, quer dizer amor.

Quem não tiver as duas não se mace

a chamar-nos d’amigos, que é pior.

Sentimo-nos seguros, nós e eles,

convencidos que somos estimados.

Moeda sem valor, a estima deles;

moeda falsa. Fomos enganados!

 

Pra tudo há o reverso da medalha.

Amor e amizade dão as mãos.

Que se afaste de nós essa gentalha

desconhecendo que eles são irmãos.

 

-----------------------

25/09/2001

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 00:15
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO