Quarta-feira, 20 de Setembro de 2000

Poema - Espelho meu

(do meu livro «Divagando»)

 

Sempre vivi de objectivos.

Metro a metro conquistar,

metas para alcançar,

lutar pra ficarmos vivos.

 

Hoje, o que vejo no espelho,

é figura adoentada,

com um rosto um pouco velho

e uma alma destroçada.

 

No mundo, até Deus querer,

eu vou ficando a sofrer.

Até já não sentir nada,

estar inerte, inanimada.

 

Com o espírito exaurido,

parecendo ter morrido.

deixarei lugar aos novos;

outras gentes, outros povos.

 

Agora, lutem vocês!

Conquistem vossas mercês!

Tudo que Deus quiser dar,

ninguém vai poder tirar.

 

------------------------------

8/2000

Laura B. Martins 

Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 17:39
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO