Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2002

Poema - Diospireiro

(do meu livro «Meu universo»)

 

Debaixo dela, sobre um tapete sentada,

de grandes folhas, duma cor amarelada,

admiro a árvore ostentando um colorido

encarniçado. Sinto-me em mundo perdido!

 

Ah! Como é bela, das folhas a cor mudando ...

verde brilhante, laranja, acastanhando ...

No fim do Verão já mostram tom meio encarnado;

depois ... no chão, um amarelo esbranquiçado.

 

Árvore-mãe, perdendo as filhas desmaiadas.

Ofereceu frutas gostosas, delicadas.

Agora calma, nua, erguida, bem podada,

ela descansa. Prepara nova ninhada!

-----------------------------

3/2001

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 00:04
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO