Sábado, 10 de Maio de 2008

Poema - Exemplo de mãe!

(do meu livro «Meu tipo inesquecível»)

 

Tu eras tão pequenina...

mais ou menos metro e meio.

Dos meus tempo de menina,

relembro que parecias

alta, como o meu anseio.

 

Ansiava por crescer,

sem saber que era ruim.

Depois, tive que aprender

que a altura era dos sapatos,

com saltos altos; e assim...

 

Eu queria ter uns que tais,

pra ser alta e ser alguém.

Não somos todos iguais.

Mesmo de sapato raso,

escrevo versos, minha mãe!

 

Eras artista por dentro,

toda virada prà vida.

Romântica cem por cento;

mas, não conseguiste nada,

apesar de extrovertida.

 

Teu romantismo matou

tudo que era iniciativa.

E, num amor que acabou,

tanto que insististe, mãe...

que viveste pouco viva.

 

Dos exemplos que me deste,

eu tirei uma ilação:

«Se por amor te perdeste,

jamais quero amar alguém

porque aprendi a lição».

 

-----------------------------

9/09/2001

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:02
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO