Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Poema - Paz podre!

(do meu livro «Ao correr da pena»)

 

É Paz podre, o que todas desfrutamos

no limiar da guerra. Expectativas

de eventuais conflitos que esperamos

não aconteçam, e permanecer vivas.

 

Nós e as nossas filhas;  já que ‘o homem’

guerreia, desde tempos sem memória.

Senhor! Dá-nos a PAZ! Faz com que somem

tudo que é bom e olvidem luta inglória.

 

Lutar em prol de uma religião...

por ela erguer as armas... e o bastão...

pra conseguir torná-la eficaz.

 

Acreditava eu que os seres ateus,

sendo ímpios e descrentes, sem um Deus,

esses é que eram as pessoas más (...)

 

---------------------------

28/09/2001

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 21:12
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito
 O que é?

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO