Sexta-feira, 4 de Junho de 2010

Poema - Livre como os passarinhos

(do meu livro «Dispersos»)

pardal_mao.jpgÓ tristeza, vai-te embora!
Deixa em paz meu pensamento.
Quando vens ao pé de mim,
não escrevo, só me lamento.
Este mundo já está farto
dos que andam a chorar.
Eu, preciso estar contente
para os outros alegrar.

A alegria não tem preço;
ser feliz, não custa nada.
Basta olhar quem nada tem,
e é feliz, emancipada.
Ter muito já é motivo
para ainda querer mais.
Pra mim, só desejo ter a
liberdade dos pardais’.
-------------------------------
1/10/2001
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 00:30
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO