Quinta-feira, 10 de Maio de 2007

Poema - Vento d’Outono

(do meu livro ««Sonhando acordada»)

 

 

Abro a janela, vento no rosto, tão matinal

fresco de Outono, gela-me a cara e, por sinal,

afasta as sombras da mal dormida noite passada;

sofri, andei, deitei, chorei sobre a almofada.

 

E recomeço; mais outro dia, de nostalgia.

Cabeça oca, a alma louca, numa agonia.

Muito tropeço na caminhada para o além.

Falta o amor. Guardo rancor, por mim, por quem?

 

Vento de Outono!... Leva abandono, some tristeza.

Traz a beleza de um novo reino, onde eu, princesa,

vá estagiar, fazer meu treino para reinar

 

num coração gémeo, irmão de sentimentos.

Já tive rei, e fui rainha noutro lugar.

Inconsciência da mocidade, só traz tormentos (...)

 

-----------------------------

1/11/2001

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 15:40
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO