Quinta-feira, 11 de Março de 2010

Poema - Não quero ver nascer mais animais

(do meu livro «Animais»)

 

gato_olhospiscar.gif

  

A civilização, assim chamada

pelos homens, tomou o lugar de Deus.

A terra foi usada, transformada,

em prol do homem e dos interesses seus.

 

Esterilizem-se todos os animais!

Amiga deles sou eu, mas eu condeno

gaiolas, zoológicos, quintais,

prisão de cercas ou o abandono obsceno.

 

O inverso daquilo que escrevi

também condeno, de forma diferente;

animais de almofadas, pedigree,

penteados e com roupas, quase gente.

 

Deixem-nos ser aquilo que Deus quer,

deixem viver em função da razão

dos seres vivos, homem ou mulher,

pássaro, crocodilo, gato, cão.

 

Façam-se vídeos para a posteridade

nos habitates próprios, qu' inda têm.

Enquanto o homem, por voracidade,

não invade o seu espaço, e a morrer vêm.

 

Caçados por luxúria, ou por desporto,

são chifres, patas, peles, e o que mais

inventa o homem; tudo acaba morto.

Não quero ver nascer mais animais!

 

------------------------

1/02/2003

Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 17:58
link do post | E custa, comentar neste blog? | favorito

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO