Quinta-feira, 10 de Junho de 2010

Poema - Prenda

cx.chocolates_flores.jpg(Do meu livro " Dispersos ")

 

Era uma caixa com muitos bombons 

cuja tampa vinha cheia de rosas.

Foi uma oferta tua, eram tão bons

que me esqueci de como são vistosas.

 

Há muitos anos atrás, ouvi dizer

que as prendas são abertas e tratadas

sempre em função do tipo de mulher;

se ricas, pobres ou remediadas.

 

Às ricas interessa o que está dentro.

As pobres guardam sempre as embalagens.

Estão as remediadas bem no centro,

porque no centro se encontram as vantagens.

 

Abrem as prendas sempre com carinho,

e curiosidade feminina.

E tratam os pacotes com geitinho,

sejam de loiça, papel, ou cartolina.

 

Gosto das prendas por inteiro, e agora,

não sei em qual das classes me situo.

Tudo aproveito, nada deito fora.

Uma excepção à regra constituo?

 

------------------------------------  

18/04/2003

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores n.º 2095 

publicado por LauraBM às 00:20
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

*veja como eu sou

*subscrever feeds

*meter o nariz no blog

 

*Novidades no blog

* Poema - Alentejo e girass...

* Poema - Margem Sul

* Poema - Quinta do Anjo

* Poema - Patriotismo!

* Poema - Remorso!

* Poema - Encontro na marqu...

* Poema - Faca afiada

* Poema - Lar... doce lar!

* Poema - Difícil...

* Poema - Queres sair?

* Poema - Admirável mundo n...

* Poema - Meu universo rest...

* Ginástica? Não, obrigada...

* Poema - Zero horas

* Poema - Dispersos

*Antiguidades óptimas

*Também gostará de:

* 10 blogs para conhecer no...

* Sua presença basta

* Poema - Mais vale guardar...

*Links especiais dos Blogs da minha autoria

blogs SAPO